os ventos do inverno

vento

O vento que hoje bate na janela do meu quarto
Me traz as lembranças de tempos remotos
De dias que parecem ter sido em outra vida
Mas o mesmo vento que traz essas lembranças
Levam embora todo o remorso de que cultivei
O que me resta hoje é apenas a lembrança de um novo começo
Das palavras e promessas de um futuro bom
Pois foi do inverno que vivia meu coração que ela me resgatou
Foi no frio solitário que ela me encontrou
E deu razão e cor pra minha nova vida
Sim, estava perdido em rancores e maledicências
E ela me entregou seu coração na primeira oportunidade
E assim vamos vivendo esses dias frios
Nos aquecendo com as promessas de um futuro bom
E que os ventos frios nos tragam apenas as lembranças
De que foi assim, que a primavera de nossos dias começou.

Anúncios

o som do adeus

window_wind

Eu ouvi o som de um final feliz
Mas já ando tão acostumado a escutar coisas que não existem
Ouvi noutro dia os sinos que anunciavam
A chegada de uma nova estação
Mas era apenas o vento que batia em minhas janelas
Me fazendo acreditar em todas as promessas de um novo dia
Ouvi quase sem querer os sussurros apaixonados de uma amante
Mas eram apenas os ratos que roíam as pontas dos meus livros de cabeceira
Continuo ouvindo os sussurros
Mas hoje eles me prometem apenas mais uma noite sem dormir
Ouço as promessas numa propaganda de manteiga
Ouço as falácias de alguém desapontado
Mas minha surdez me faz duvidar quando ouço alguém que me nega
Não ouço bem quando gritam aos meus ouvidos
Qualquer palavra que não seja do meu agrado
Ainda ouço o som de um final feliz
Mas ele vai se afastando
Junto com o som de uma primavera que se foi
Dos ventos que bateram em minhas janelas
Trazendo as promessas de um novo dia
Ouço nas musicas o triste adeus de um final feliz
Sim agora ouço o que você me dizia
Era apenas mais um adeus de um final não feliz.

sobre ventos, brisas e promessas

O vento continua batendo em minhas janelas
As folhas se arrastam pra dentro de minha morada
As folhas secas que o inverno arrastou pra dentro de mim
Eu continuo perdido num sonho eterno
Entre folhas secas e teias que me cercam
As estações passaram anos a fio
Mas eu continuo preso naquele inverno
O mesmo inverno de quando te encontrei
O sol despontava para um começo de primavera em nossas vidas
Mas tudo mudou de repente
Com a ventania que levou você de mim
Na verdade aquele vento varreu tudo para longe de mim
Aquela nossa primavera nunca chegou
Foi-se embora junto com a esperança dos novos dias
O inverno permanece intocado no meu coração
Já não sei se o vento te levou
Ou se você pediu pra ser levada por ele
Espero a brisa quente matutina do despontar de uma primavera
Talvez a brisa que te traga de volta para mim
Apenas espero que as teias e folhas secas sejam varridas
Para longe desse coração debilitado
De onde brotaram apenas lamurias e tristezas nesse inverno infernal
Não vou te pedir pra voltar com a brisa da manhã
Vou apenas pedir pra que devolva a possibilidade de uma nova primavera
Devolva a esperança que vivia em meu coração
Devolva o amor que você levou com aquele vendaval
Devolva o que você levou por amor
E o que eu peço a Deus todas as novas manhãs
Por favor.