o som do adeus

window_wind

Eu ouvi o som de um final feliz
Mas já ando tão acostumado a escutar coisas que não existem
Ouvi noutro dia os sinos que anunciavam
A chegada de uma nova estação
Mas era apenas o vento que batia em minhas janelas
Me fazendo acreditar em todas as promessas de um novo dia
Ouvi quase sem querer os sussurros apaixonados de uma amante
Mas eram apenas os ratos que roíam as pontas dos meus livros de cabeceira
Continuo ouvindo os sussurros
Mas hoje eles me prometem apenas mais uma noite sem dormir
Ouço as promessas numa propaganda de manteiga
Ouço as falácias de alguém desapontado
Mas minha surdez me faz duvidar quando ouço alguém que me nega
Não ouço bem quando gritam aos meus ouvidos
Qualquer palavra que não seja do meu agrado
Ainda ouço o som de um final feliz
Mas ele vai se afastando
Junto com o som de uma primavera que se foi
Dos ventos que bateram em minhas janelas
Trazendo as promessas de um novo dia
Ouço nas musicas o triste adeus de um final feliz
Sim agora ouço o que você me dizia
Era apenas mais um adeus de um final não feliz.

apenas mais um adeus

Penso se é suficiente cada dia e hora que passo gastando pensando em mim, em você, em nós e talvez em mais alguém
Já não sei se sou suficiente pra você ou se você é suficiente para mim
Estamos nessa encruzilhada final onde não sabemos nem pro bem nem pro mal
Se estamos nos direcionando corretamente ou se estamos perdidos entre olhares e sorrisos
Se seus lábios se abrem ou não, se sorriem pra mim já não sei, pois faz séculos que não os vejo sorrindo pra mim
Talvez o jeito seja estarmos pertos novamente
Apenas para que os abraços imaginários tomem forma
É obvio que não acontecerá, mas pensar nisso apenas me faz lembrar que talvez nunca veja seus olhos olhando nos meus
Ou escutarei teus sussurros doces saindo de teus lábios da forma que eu realmente imaginava
Talvez minhas idéias tenham passado dos limites e em meus sonhos eu tenha apenas me tornado o teu perseguidor
Assim como quando a sua falta me faz correr atrás de fotos e palavras antigas e lembrar de que você falava de sonhos e futuro tão lindamente que me conquistavam a cada – se – e a cada – porque –
Agora o futuro já não existe por que não existiu um real presente entre nós
Todos os sonhos, planos e desejos foram jogados pela janela em um dia chuvoso
Tudo se foi entre os ralos do presente que joguei fora
E nada será desse futuro que planejei com tanto empenho
Eu sei que não é justo, sei que não foi justo com ninguém
Mas os sonhos apenas vêm, sem querer, de forma inesperada e incoerente
Realmente espero que um dia você entenda assim como agora entendo que você apenas se defendia de minhas vontades e minhas palavras
Agora digo adeus para que possamos viver nossos sonhos sem que estejamos ambos, um no sonho do outro
Digo adeus para que possamos viver livremente sem a sombra de um passado não vivido
Adeus, adeus.