conselhos e confidências

Imagem

Por que escrever?
Me diga você
Por qual motivo deveria eu escrever?
Sobre a felicidade?
Nunca soube escrever sobre isso
Aprenda, você me diz?!
Pois por que não escreves tu?
Poderia escrever então sobre os pássaros a voar sob o céu azul
Mas de que me valeriam tais palavras
Se pássaro não posso ser
Se asas não tenho
E voar nunca foi um dom dos humanos
Imagine, você me diz?!
Pois bem, poderia eu imaginar mil outras coisas
Mas sonhar nunca me trouxe nada positivo
Apenas acreditar que o futuro era escuro
E que de duvidas vivia minh’alma
E você me diz, seja otimista!
Tento ser, caro meu
Mas tentar não é o mesmo do que ser ou poder
Pois eu digo que deveria você também tentar ser pessimista
Tente ir contra sua natureza
Depois tente recomendar alguém que o seja também
Sinta as palavras parecerem sem valor
E assim saberá como me sinto ultimamente
Quando tudo o que você diz não tem valor
Que você não conseguiria enganar nem uma criança
Mas ainda dão algum credito pra tudo o que você diz
Depois me diga como é se sentir um falsário
Sim
Você saberá resumir completamente os últimos quinze anos da minha vida.

Anúncios

duvidas, certezas e pessimismo.

Tantos dias passaram
Já perdi a conta de quantas foram as semanas
Alguns meses dessa monotonia
Os fatos em minha mente ocorrem em tal velocidade
Que me perco entre coisas que faço
E nas que apenas em pensamento me ocupam
Quando me vejo enfim
No passar desses dias vejo que nada fiz
Planejei e imaginei milhares de possibilidades
Me afoguei em tantas idéias
Muitas coisas e pessoas deixei de lado nesses tempos
Meses se passaram na promessa de conquistas próximas
Nada conquistei enfim
Muito perdi nesses dias malditos
E mesmo constatando esse meu prejuízo
Sei que perderei muito mais
Pois essa é minha natureza
Ter tudo o que sempre quis ao alcance de minhas mãos
Mas ter a capacidade de perdê-las
Por falta de cuidado
Por falta de atenção
Graças a minha incompetência
Ou talvez não.