sobre os teus sonhos

Ouço
Não sei o que ainda
Mas parecem sussurros seus
Após uma noite mal dormida
Como chegam aos meus ouvidos
Não sei
Ouço
De tua boca
Apenas o que em meus sonhos posso elucubrar
Tua boca é silenciosa
São apenas teus olhos que me dizem
O que quer, o que sonha, seus desejos
Não sou nada na tua vida
Pois nem ao menos me conhece
Mas sei que de alguma forma
Também vivo em teus pensamentos
Mesmo que seja apenas em sonhos perdidos
Em noites mal dormidas
Quando o calor e a insônia te fazem ter alucinações
Alucinações com pessoas e lugares desconhecidos
Sonha perdida com o garoto dos olhos dourados.

alucinações de uma mente entorpecida

Ontem eu dormi, pensando que não mais acordaria
E em meus sonhos e delírios era você que surgia
Em fotografias perdidas e marcadas do tempo
Onde você sorria e de mim se escondia
Em sua fuga me perdi tentando não te perder
Em minhas alucinações eu te chamava
E chorava pedindo pra que voltasse
Durante uma hora me lancei em sua busca
Quando acordei pareciam minutos perdidos em alucinações
Alucinações as quais você não deixa de estar presente
Não deixará de ser o meu karma e a minha sina
Não deixará de ser o impossível que vivo a buscar.

only voices

Apenas de longe eu ouvia tua voz
E da distancia em que você se encontrava
Eu nada compreendia
Apenas gritava a sua procura
Mesmo sabendo que você já não estava mais lá
Apenas teu fantasma me assombrava
Apenas as lembranças desfiguradas de dias passados
Em que eu apenas te perguntava
Se tudo aquilo era real
A tua voz já não me é mais familiar
E quando penso nela imagino milhares de vozes diferentes
Juntas em uma só voz
Me dizendo todas as coisas que costumava dizer
Tentando me enganar
Dizendo que esses espectros que me assombram
São de fato lembranças tuas
Mas as lembranças que tinha de você
Já não existem mais
Nem ao menos em minha mente ou coração
As palavras que costumavam me tranqüilizar
Agora é tudo o que me assombra enfim
E agora os sussurros quem vem em minha mente
São apenas para me lembrar
De que as palavras que me atraem em docilidades
Vem da mesma boca que também me trata com ferocidade
Assim percebo que por palavras não devo mais me encantar
E que por fim
Talvez seja pelo silencio eterno que eu deva me apaixonar.