bad dream

HT_037_06

Todas as noites ele lembrava
E já não sabia se cabia a ele tais lembranças
Não sabia se era saudade
Sabia que tinha um vazio dentro de si
Sentia um sopro silencioso
Um silêncio aterrador
Ele lembrava mas não sabia se devia
Ele lembrava dos dias perdidos
Ele lembrava das palavras juramentadas
Ele sabia que não devia mais lembrar
Mas lembrar o trazia de volta tudo o que não mais podia ter
Trazia o que nunca tivera
Mas que jurava ter tido um dia
Ele lembrava dos dias perdidos
Ele lembrava das palavras repetidas
Das lamurias jogadas ao vento
Dos dias que viveu
Mas não viveu os dias que queria
Perdeu o que procurava
E encontrou a paz que não buscava
Encontrou a paz
E na paz suas angustias não morreram
Sua dor apenas adormece
Assim como as lembranças dos dias que viveu
Dos dias que perdeu
Do sonho
Que já não é mais meu
Nem teu.

Anúncios

das juras de amor

Quero escrever aquelas cartas de amor
E sangrar meu coração pra você
Mas estou tão cansado
Dessas palavras de amor tão clichê

Os dias de paixão angustiante se foram
Ficaram os fantasmas da angustia
Ficaram as lamurias de sempre
E o vazio que você me deixou

Acato ao desejo do meu coração
De te desejar para todo o sempre
Mas não sei mais escrever aquelas juras de amor

Não por não saber
Mas por ter repetido tantas vezes
Que já me nego a reinventá-las

Só espero que você se lembre
E que se tenha duvidas
Lembre-se de tudo o que já te jurei por amor.

solitude e solidão

Não me restou nada
A mente vazia não me permite escrever nada
Os dias vazios não me dão nada
A vida vazia não me mostra nada
Nada surge de uma mente infértil
Apenas as lamurias que não me abandonam
As palavras belas que eu tinha para ela
Onde estão?
As palavras de ódio regurgitadas em fúria
Onde estão?
Posso ouvir o sopro surdo que vive em minha mente
O hiato longo e profundo
Apenas a sua falta para me completar
Nada me restou nesses dias vazios
Nem tua presença fictícia
Nem meu amor shakespeariano
Tudo o que sobrou foram os ventos outonais
Que me assolam
Levando daqui tudo o que não me restava.