as nuances da mediocridade

mediocrity

Porque viver de aparências meu amigo?
Quando você me aparece com suas novidades
Não me mostra de fato o que elas representam
Tua incompetência de exercer qualquer relação
Sem ser por meio de interesses ou idéias de poder

Tua podridão de conceitos
É de fato conveniente
Pois quando de fato estiver em podridão completa
Talvez teus interesses interessem aos vermes

E o que servia pra teu conforto e aparência
Servirão apenas pros excrementos e restos
Do que restará da tua santa ignorância.

Anúncios

sobre a imbecilidade perfeita

stupidity

Existe qualquer coisa de bizarro nas pessoas
Quando elas tentam aparentar algo que não são
Ou algo que não sentem
É uma linha tênue entre a burrice ou incapacidade ideológica
É aquele fator em que ela se exige fazer parte de uma sociedade utópica

Em que todos são perfeitos
Não sentem inveja ou rancor
Não se irritam com palavras grosseiras
Ou não se apaixonam pela simples beleza que surge em sua frente

É uma bizarrice forçada
De pessoas que se pensam superiores
Alheios a sentimentos e fatos cotidianos
Forçam uma personalidade e uma aparência que não condizem com a verdade
E pensam que maturidade
É qualquer coisa relacionada a relevar fatos grotescos que cometeram

O que vale a pena na vida é tentar não ser maléfico
É tentar não prejudicar mesmo que inconscientemente
É tentar ser justo com as suas idéias e convicções
Mas se por acaso um erro cometer
É importante não fingir que não aconteceu
Que não prejudicou ninguém
Que você é uma pessoa madura e não pensa em erros infantis

Esse desvio de padrão
É algo para que se entre num padrão
Imaginando seres que são perfeitos
Mas que falham cotidianamente
Que a arrogância os leva a um pensamento superior

Sou um ser medíocre e que tem consciência disso
Me deixe com minhas invejas e meus rancores
Não tente tirar de mim o que me torna humano
Se acredita ser melhor
Que não imponha sua verdade medíocre sobre mim
Você não vale nada
Assim como eu não valho nem os vermes que me consumirão no final.

aniversariando

 

Este blog estupido completa hoje 5 anos (isso nesse endereço wordpress)!
Estupidez é fácil de produzir, difícil é ter coragem e ânimo para continuar escrevendo e pedindo que alguém continue me lendo!
Obrigado a todos que me acompanham desde sempre, e aos novos leitores, que perdem seu precioso tempo lendo as besteiras que teimo em postar aqui.
Que venham mais 5 anos de estupidez sem fim!!!

Abraços.

climax

Porque a vida lhe parece tão fácil?
E o prazer a única escolha?
Porque nada tem sentido?
E o clímax é sempre o escolhido?
Vida sem prazer não é vida.
Mas vida só de prazer muito menos!
Porque será?!
Se o prazer é o que mais nos satisfaz!
Burrices ou puritanismo
Quem é que vai compreender?!
O jeito é ir vivendo
Aja como quiser
Afinal de contas
Tendo uma vida fácil ou difícil
prazerosa ou horrorosa
É melhor que aproveite
Não esqueça de uma coisa
Seus dias estão contados
Uma hora você vai morrer
Nem que seja morrendo de prazer!