fim de festa

Ao final do carnaval o corpo vigoroso já está sem vida
As mascaras pintadas estão caídas
Os rostos escondidos apresentam sua tristeza
Os beijos calorosos não passam de lembrança vaga
O tempo perdido se foi e não volta
Acreditar que o amor de verão é pra sempre
Que o novo melhor amigo é seu irmão
Que as novidades são melhores do que tudo que tinha vivido até então
O amor de verão se foi
Trazendo a você mais uma depressão
A amizade infinita não passa de um coleguismo barato
E as novidades
Essas não passam de boatos infundados
Tudo o que vinha vivendo não passa de passado
O amanhã virá sem mascaras
Os rostos virão com seus sorrisos amarelos
Os beijos serão mais uma cena de filme romântico
E os corpos vigorosos que se lançavam entre danças e abraços
Por fim ficaram flácidos
O que resta são as lembranças dos dias que passaram
Das pessoas que amaram
Dos olhos que o encantaram
Dos carnavais que se acabaram.

Anúncios