mea culpa

mea_culpa

Sim, o blog anda parado, sim eu ando sem tempo, sim as coisas andam diferentes.
Não, eu não deixei de escrever, não o blog não vai ser encerrado, não eu não vou postar coisas aqui além do que eu escrevo apenas pra preencher espaço…

Peço paciência aos que gostam do que escrevo…
Assim que possível, mais estupidez aparecerá por aqui.

abraços.

outro romance clichê

citylights

Só queria ver as luzes da cidade
Que se apagavam enquanto nós passávamos
A escuridão que nos cercava
Só não era mais forte que a luz da estrelas
Que refletiam em teus olhos quando para mim olhavam

Só queria passar mais uma ou duas horas
Sem que teus olhos piscassem
Pra marcar naquele momento
Como era me sentir nas estrelas estando ao teu lado

Apenas peço que você me leve
Não quero estar perdido em outro lugar
Me mostre o caminho essa noite
Pois não me importa mais onde estarei
Desde que meus caminhos sempre me levem a você

Espero que as luzes lá fora não se apaguem mais
Que o brilho dos teus olhos as mantenham acesas
E que assim sigamos até que a escuridão nos abrace
E que a nossa luz seja suficiente enquanto estivermos juntos.

das palavras que não voam

wings
Preciso organizar as palavras
Que voam perdidas em minha mente vazia
Preciso cortar as asas dos sonhos perdidos
E cravar raízes na realidade crua
Esquecer daqueles dias que não vivi
Apenas presenciei entorpecido pelo tempo

Vou deixar de ouvir as vozes que me chamam no vento
Vou parar de ler palavras de amor em papéis em branco
Acreditar no que me diz o vazio da sala
Entender a mentira no canto dos pássaros

O coração que bate do lado de lá
Decerto que não acerta nas suas emoções

Vou arrancar as asas que você me deu
Pois onde moro
Já não existe a brisa pra que eu possa voar

Adeus.

os sons do passado e futuro

blowing_in_the_wind

Sou sobretudo o som do silêncio
Do vento que sopra na tua janela
Do zumbido surdo da brisa nas flores
Do estalar dos lábios num sorriso tímido
Sou o farfalhar das folhas
Das folhas pintadas no teu vestido de verão
Sou o som da solidão
Da respiração solitária
Do palpitar do coração
Sou o som do jovem apaixonado
Do suspiro angustiado
Do choro não guardado
Sou o som da sua lembrança
Sou o que te faz lembrar de dias passados
Mas sobretudo
Sou o que te faz sonhar com dias futuros.

13000

treze

Por algum motivo o número 13 não me agrada muito, aliás, os números ímpares em geral não me agradam… mas isso é uma outra história…
Nessa ultima sexta o blog virou o contador para os 13000 acessos/visualizações.
Sim, 13000… pra mim, é muita coisa… e por isso venho agradecer mais uma vez pelos acessos de todos os que perdem seu tempo lendo o que eu escrevo.
Muito obrigado. Até os 14000. =]