os ventos do inverno

vento

O vento que hoje bate na janela do meu quarto
Me traz as lembranças de tempos remotos
De dias que parecem ter sido em outra vida
Mas o mesmo vento que traz essas lembranças
Levam embora todo o remorso de que cultivei
O que me resta hoje é apenas a lembrança de um novo começo
Das palavras e promessas de um futuro bom
Pois foi do inverno que vivia meu coração que ela me resgatou
Foi no frio solitário que ela me encontrou
E deu razão e cor pra minha nova vida
Sim, estava perdido em rancores e maledicências
E ela me entregou seu coração na primeira oportunidade
E assim vamos vivendo esses dias frios
Nos aquecendo com as promessas de um futuro bom
E que os ventos frios nos tragam apenas as lembranças
De que foi assim, que a primavera de nossos dias começou.

Anúncios

conselhos e confidências

Imagem

Por que escrever?
Me diga você
Por qual motivo deveria eu escrever?
Sobre a felicidade?
Nunca soube escrever sobre isso
Aprenda, você me diz?!
Pois por que não escreves tu?
Poderia escrever então sobre os pássaros a voar sob o céu azul
Mas de que me valeriam tais palavras
Se pássaro não posso ser
Se asas não tenho
E voar nunca foi um dom dos humanos
Imagine, você me diz?!
Pois bem, poderia eu imaginar mil outras coisas
Mas sonhar nunca me trouxe nada positivo
Apenas acreditar que o futuro era escuro
E que de duvidas vivia minh’alma
E você me diz, seja otimista!
Tento ser, caro meu
Mas tentar não é o mesmo do que ser ou poder
Pois eu digo que deveria você também tentar ser pessimista
Tente ir contra sua natureza
Depois tente recomendar alguém que o seja também
Sinta as palavras parecerem sem valor
E assim saberá como me sinto ultimamente
Quando tudo o que você diz não tem valor
Que você não conseguiria enganar nem uma criança
Mas ainda dão algum credito pra tudo o que você diz
Depois me diga como é se sentir um falsário
Sim
Você saberá resumir completamente os últimos quinze anos da minha vida.

outro fim (de ano)

??????????

Um ano diferente, muitas coisas pra agradecer, muitas mudanças. Nem tudo deu certo, mas digamos que na maior parte foi um bom ano.
Como sempre, escrevo alguma mensagem de fim de ano nesse blog, mas me sinto sem palavras pra escrever qualquer coisa.
Tudo me parece repetitivo e “mais do mesmo”. Mas não por isso deixarei de desejar a todos um belo Natal e um ótimo 2014.
Espero que todos os que me cercam, e os que acessam esse site, tenham tido um belíssimo ano, que tenham tido mais conquistas do que perdas, que tenham sorrido mais do que chorado, que tenham amado mais do que odiado.
Que neste Natal você esteja cercado de pessoas que você ama, da sua família, de seus amigos, de qualquer um que te faça bem.
Lembre-se da mensagem que este dia traz, da importância das pessoas na sua vida, da importância em amar o próximo, da importância em ser alguém melhor, pra você e pros que te cercam.
Que no próximo ano, seus desejos se realizem, que sua vida seja próspera, e que seus dias sejam os melhores de toda a vida.
Um grande abraço,
Felipe Mentiaca

bad dream

HT_037_06

Todas as noites ele lembrava
E já não sabia se cabia a ele tais lembranças
Não sabia se era saudade
Sabia que tinha um vazio dentro de si
Sentia um sopro silencioso
Um silêncio aterrador
Ele lembrava mas não sabia se devia
Ele lembrava dos dias perdidos
Ele lembrava das palavras juramentadas
Ele sabia que não devia mais lembrar
Mas lembrar o trazia de volta tudo o que não mais podia ter
Trazia o que nunca tivera
Mas que jurava ter tido um dia
Ele lembrava dos dias perdidos
Ele lembrava das palavras repetidas
Das lamurias jogadas ao vento
Dos dias que viveu
Mas não viveu os dias que queria
Perdeu o que procurava
E encontrou a paz que não buscava
Encontrou a paz
E na paz suas angustias não morreram
Sua dor apenas adormece
Assim como as lembranças dos dias que viveu
Dos dias que perdeu
Do sonho
Que já não é mais meu
Nem teu.

musas

MusesMantegna

Se a vergonha me cala
Não a vergonha na cara
Mas sim a cautela contida
De fato o afastamento não é em vão
Apenas mostra em mim comprometimento
Não fujo deste lugar por medo do passado
É apenas respeito ao presente
E pelo amor que carrego atualmente
Poderia bem ficar aqui
Remoendo antigos amores
Relembrando musas de outrora
É porque ele já ficou pequeno
Pro tanto de amor que eu trago
Sim, saiba que dos amores antigos não me esqueci
Não os nego
Mas os deixo de lado
Para que com você
Eu possa criar um novo espaço
E deixar num canto da memória
Todo o amor que cultivei e não vivi.