A simples complexidade do amor

pedra

Quem disse que existe justiça quando o assunto é amor?
Quem disse que há nexo entre o real e o imaginário?
O amor que brota de seu peito nem sempre é o esperado
Quanto mais comandado
Você espera por um momento
E espera um motivo
E quando recebe o que não esperava
E o que não esperava era o pior
Mesmo que fosse de brincadeira
Mesmo que fosse o normal
Mas o que era inesperado se torna o obvio
E quando não se tem noção com o que se diz
Com o que se provoca
O amor não é um bicho domesticável
Não se ensina o amor dando carinho e lhe dizendo parabéns
O amor é algo que deve ser conquistado sem artifícios
Mas o que fazer quando não se sabe o que fazer com seu amor
O que fazer quando seus sentimentos são uma rocha?
Um mineral, não o impenetrável
Mas o que é necessário ser lapidado
Por mãos cuidadosas e zelosas
Esperar por essas mãos?
Ou atirar os sentimentos brutos
Como pedras, na face de quem amamos?
Até os maiores e melhores sentimentos machucam
Amar dói
E querer ser amado muito mais.

Anúncios

2 comentários sobre “A simples complexidade do amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s