truthfully lie

santa-is-a-lie-e

Na verdade tentamos sempre criar uma verdade para cobrir uma mentira, ou tentamos simplesmente acreditar que a mentira é a pura verdade.
Porque sempre começamos a dar justificativas quando não sabemos o que falar ou fazer.
Assim é em qualquer ocasião
Tentava pensar numa justificativa para todas minhas duvidas e medos, e a cada mentira que eu imaginava, cada uma delas me parecia a mais pura verdade.
Sendo assim, a verdade absoluta se esconde por trás de milhares de mentirosas justificativas que mesmo sendo extremamente convenientes não deixam de ser pequenas verdades.
Em cada mentira que criamos temos que colocar nelas o minimo de verdade possivel para que possa passar por uma completa verdade para os outros.
Assim não deixamos nunca de exibir nossas pequenas fraquezas ou erros
Seja na verdade ou na mentira, é impossivel esconder dos outros a sua mediocridade, muito menos para si proprio, nem que seja em pequenas doses.
Por que o medo de mostrar o ser mediocre que você é, ou se tornou no decorrer do tempo?
Pois nem o mais verdadeiro e correto individuo escapa de sua humanidade.
A mediocridade que transborda da humanidade é privilegio de todos, e devemos saborea-lo sem pesar.
Afinal, qual é a vantagem de ser imperfeito e mediocre sem poder cometer erros, criar discordias, difamar pessoas e o melhor de tudo,
Poder nos orgulhar de alguma ridicula habilidade que possuimos, esquecendo o quanto estupidos somos, sem nos preocupar nem um pouco
Pois podemos sempre culpar a mediocridade da humanidade.
Viva a minha mentira verdadeira!
Viva a sociedade que prefere me aceitar contando mentiras verdadeiras, do que quando lhes cuspo a verdade em suas caras, dando risada de minha propria inutilidade e incompetencia como ser humano.
Viva a minha bela arrogancia!

Anúncios

4 comentários sobre “truthfully lie

  1. O mundo é nosso cúmplice. Se não tivéssemos pessoas ao redor, se não tivéssemos entidades, vícios sociais e grupos, não haveria essa ‘mentira solidária’, não haveria espaço para mentir para si mesmo.

    Mas como essas coisas existem, como tudo ao redor guarda em si pelo menos uma mentira (ou várias), achamos bacaninha mentir de vez em quando também, só para não virar mártir. E começamos mentindo para a pessoa mais próxima: nós mesmos. Mais do que isso: nem ao menos chegamos a nos fazer as perguntas corretas, aquelas que não dão espaço para mentiras, aquelas que nos obrigam à sinceridade com nós mesmos.

    Somos uns fracotes, isso sim.

  2. troco uma mentirinha por um sorriso aberto!
    troco uma verdadezinha por um tapa na cara!
    quem vai querer?

    põe fracotes nisso…
    =/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s